Um dos lemas da Zomo é trazer alegria por onde for, queremos que todos possam viver com muita felicidade. É dessa vontade de mudar o mundo que nasceu o Zomo Vivir. Um programa que apoia projetos sociais com mais de 50 crianças em situação de risco, fazendo a diferença na vida desses jovens.

Esse apoio faz as crianças serem mais alegres e traz esperança em momentos difíceis. Por isso, queremos que você conheça mais sobre a Zomo Vivir e abrace um projeto na sua cidade. A Zomo está fazendo a sua parte e você? Ajude uma causa social: o mundo se tornará um lugar mais feliz se cada um fizer sua parte.

Confira abaixo o vídeo contando a história do lar Fundación Las Tias

FUNDAÇÃO LAS TIAS

De longe já conseguimos perceber, uma casa colorida, risos de crianças por toda parte. No portão, uma garota olha para a rua, nos vê e nos deixa entrar. Esta é a Fundação Las Tías, um lugar para crianças que não tiveram a oportunidade de fazer parte de um lar. A Fundação Las Tías trabalha com crianças abandonadas que estavam em situação de risco, de primeiro momento, pudemos ver a quantidade de meninas que tem por lá, são 31 meninas que infelizmente sofreram algum tipo de abuso, principalmente por parte dos familiares.

A tia Cristina, responsável pela casa, nos conta e nos prova, como é construir um lar para estas crianças, elas estudam, fazem atividades pela casa, são ensinadas desde cedo a conviver em equipe, cada uma fazendo um pouquinho para manter a casa como uma família. Conseguimos perceber a felicidade destas crianças, que qualquer demonstração de afeto, por parte nossa, já é o suficiente para abrir um enorme sorriso. E que sorriso não é mesmo? Como é bom ver a felicidade de uma criança.

O Hogar de Las Tias possui 41 crianças, a mocinha que nos esperava no portão tem autismo, um cuidado redobrado pela Tia Cristina, que conta ainda com a ajuda de mais 4 “tias”, como eles mesmo se chamam. Infelizmente o governo não ajuda o lar, então todas as pessoas e empresas que podem, contribuem de alguma forma para o bom andamento. A Zomo e o projeto Zomo Viver já fazem parte da história a 7 anos, transformando o sonho da Tia Cristina em realidade. Este lar dá a oportunidade para estas crianças terem uma família, que puderam sair de uma infeliz realidade, algumas delas já tiveram contato com drogas e hoje podem disfrutar da verdadeira infância, de viver momentos que somente uma criança tem direito de viver.

HOGAR REVIVIR

O HOGAR REVIVIR também é um lugar para crianças abandonadas, mas com uma diferença, essas crianças são portadoras do vírus HIV. Uma doença que hoje permite que os portadores tenham uma vida normal. Infelizmente, o que não é normal é o preconceito que causa.

Esta casa é composta por 13 crianças, que são cuidadas por uma família composta por Elimar (pai), Nilda (mãe) e Camila (filha), mas, como a própria Camila diz, somos todos familiares aqui. Se eles saem para comer, todos vão, se fazem uma viagem, todos partem, brigam, têm alegria, almoçam aos domingos, são uma família como todo mundo.

Camila nos contou sua história, as crianças passaram por várias escolas, tentam permanecer anônimas porque a desinformação dos pais dos outros alunos torna a convivência horrível, trazendo bullying para suas vidas. Liz, que agora tem 15 anos, foi a primeira garota a chegar com apenas 5 anos. Hoje Camila diz que tem a difícil tarefa de explicar a questão dos relacionamentos, porque eles nem deram o primeiro beijo, e ela se pergunta “Por que eu deveria ter essa doença e outras crianças não?”

O trabalho que a família faz é ainda mais importante: eles fazem os visitantes da universidade lhes contar a história e um pouco sobre a doença e demonstram que é possível ter uma vida normal tomando todos os medicamentos apropriados. O governo paga todos os medicamentos para essas crianças e isso permite que a carga viral seja baixa, o que torna impossível para as pessoas espalharem a doença para outras pessoas.

A vibe desta família e algo imensurável, o amor e a afeição que podemos sentir, aos olhos de todos, não apenas das crianças, é inspirador. O cuidado que as crianças mais velhas têm em relação aos irmãos mais novos nos mostra o verdadeiro significado de uma família, e Mãe Nilda diz: “Todos são meus filhos”.